As dúvidas mais comuns sobre Seguros de Vida

commerce-2811003_960_720

Você que acompanha nossas dicas em nossa page no Facebook já sabe que fazer um seguro de vida é uma excelente maneira de garantir a tranquilidade e a segurança de sua família.

Porém no Brasil, o número de adesões a esse tipo de seguro ainda é muito pequeno em comparação a outros países. Uma das respostas é a questão cultural.

É importante saber que, ao contrário do que muitos pensam, esse tipo de seguro não é utilizado apenas em casos de morte.

Abaixo, listamos as dúvidas mais comuns sobre seguro de vida:

1 – Uma pessoa que está doente pode contratar um seguro de vida?

No caso de uma pessoa possuir uma doença pré-existente, ela deve comunicar formalmente à seguradora. Normalmente as seguradoras exigem o preenchimento de um questionário preenchido pelo proponente, onde ele informa o tipo de doença. Posteriormente, a Seguradora analisará as informações, e poderá aceitar com ou sem agravo no custo, além disso poderá solicitar exames adicionais ou mesmo não aceitar fazer o seguro. O importante é que o contratante informe a Seguradora, pois caso não o faça, a Seguradora poderá negar o pagamento de eventual indenização.

2 – O seguro de vida só pode ser usado quando a pessoa morre?

Você pode contratar um seguro de vida não apenas para morte de qualquer causa, ou por acidente. O seguro de vida oferece coberturas para invalidez parcial ou total, por acidente ou por doença, cobertura para doenças graves, e até mesmo, despesas médicas hospitalares.

3 – Existe um limite de idade para contratar um seguro de vida?

Normalmente, como padrão, as seguradoras estipulam o limite de 65 anos para a contratação de um seguro de vida. No entanto, algumas seguradoras aceitam a contratação acima desse padrão, mediante consulta.

4 – Existe alguma profissão que é recusada pelo seguro de vida?

Algumas profissões por serem consideradas de maior risco, como policiais, por exemplo tem uma aceitação restrita na maiorias das seguradoras. O conselho é procurar um corretor de seguros profissional que poderá orientar na busca de uma seguradora que possa aceitar o seguro.

5- Sou praticante de esportes de risco. Posso contratar um seguro?

Poderá sim, e deverá informar a atividade de risco à Seguradora, através do Questionário de Avaliação assinado pelo proponente. A Seguradora avaliará a informação e poderá aceitar o seguro, normalmente, mediante um agravo no valor do seguro.

6 – Corro o risco de perder o dinheiro que investi no seguro de vida?

Basicamente existem dois tipos de seguros: o tradicional e o resgatável

O seguro de vida tradicional oferece cobertura vitalícia, mas só é válido enquanto o segurado estiver pagando o prêmio. Se parar de pagar, o seguro é cancelado. O segurado pode desistir do seguro a qualquer momento, mas não recupera o valor pago.

O seguro de vida resgatável, como o próprio nome diz, permite ao segurado resgatar um percentual do prêmio total pago após um prazo de carência, em geral de dois anos. Ou seja, se precisar de recursos ou quiser desistir do seguro, o segurado pode cancelá-lo e solicitar o resgate.

Ao contratar um seguro resgatável, o segurado compra a apólice. Assim, ele pagará o prêmio durante um prazo determinado. Passado esse período, não precisará mais pagar, ficando protegido para o resto da vida ou até decidir resgatar a quantia a que tem direito.

 

Agora que você já tirou suas dúvidas, lembre-se que antes de aderir um seguro de vida, é importante seguir alguns passos para evitar qualquer tipo de dor de cabeça, como escolher uma boa corretora e analisar bem as coberturas do seguro. Tem mais alguma dúvida? Fale com a gente ☎️ (91) 3251-9100 / (91) 98406-3769 (WhatsApp).